O cinema de Almodóvar

Ele é o maior nome do cinema espanhol na atualidade e não é para menos. Seus filmes são obras primas da sétima arte que encantam e emocionam com seus personagens fortes e cheios de vida. Pedro Almodóvar, espanhol da cidade de Calzada de Calatrava na Comunidade Autônoma de Castilla-La Mancha, já teve quatro filmes indicados ao Oscar, sendo que dois deles saíram vencedores. Almodóvar é simplesmente um cineasta completo, sendo roteirista, diretor, ator e produtor de longas e curtas metragens.

Nasceu na década de 50 em uma família pobre, de maioria feminina. Estas mulheres da vida de Almodóvar aparecem constantemente em seus filmes, os mais marcantes são Volver e Tudo sobre minha mãe.

Em 1968 mudou-se para Madri e lá, sem família e sem dinheiro para viver, trabalhava vendendo itens do El Rastro, o circo de pulgas. As condições não lhe permitiriam fazer qualquer curso de cinema,nem mesmo se houvesse dinheiro para tal já que a Escola Nacional de Cinema fora fechada na década de 1970 durante a ditatuda de Franco. Todavia isto não foi nenhum impecílio para ele, pois sua arte parecia habitar algo mais profundo que a morada da técnica acadêmica.

Sua primeira câmera, uma Super 8, foi comprada após conseguir emprego na empresa espanhola de telefonia, onde pôde guardar dinheiro para começar a filmar seus primeiros curtas-metragens com ajuda de amigos. As premières dos seus primeiros trabalhos foram aos poucos transformando-o em uma importante peça dentro do movimento contra-cultural e pop “La Movida” de Madri nos anos 70.

O primeiro filme de Almodóvar veio em 1980. Pepi, Luci, Bom y otras chicas del montón, teve um baixo custo e voluntários que gravavam as cenas durante os fins de semana. Na década de 80, produziu sete filmes e em 1987 Pedro e seu irmão caçula, Augustín, fundaram a El Deseo, produtura reponsável pela grande parte da obra do cineasta.

Mulheres à beira de um ataque de nervos, de 1990, foi o primeiro sucesso internacional de Pedro. Um dos seus filmes mais leves e de maior aceitação do público geral, por não conter cenas expressivas de sexo ou drogas. Mujeres al bordo de un ataque de nervios rendeu-lhe sua primeira indicação ao Oscar como melhor filme de língua estrangeira, mas não foi desta vez.

Almodóvar, que é assumidamente homossexual, inclui em seus filmes a temática gay e a elementos da contra-cultura, o que ajudou a redefinir a percepção do cinema espanhol e da própria Espanha. Ele reconhece que seus filmes falam muito sobre ele mesmo, embora sejam muito “espanhóis”, talvez pela alma forte e firme que têm seus filmes, mas alerta: …não se pode medir a Espanha por meus filmes.

Penélope Cruz e Pedro Almodóvar

A partir de “Mulheres a beira de um ataque de nervos”, Almodóvar conheceu o mundo e o mundo conheceu a melhor fase de Almodóvar. Fase esta que se estende até a atualidade. Entre seus principais filmes estão os premiados Fale com ela, ganhador do Oscar de Melhor Roteiro Original, e Tudo sobre minha mãe, que levou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Mas o Oscar é apenas um prêmio entre os diversos prêmios já conquistados em seus mais de 30 anos de cinema. Para não nos estendermos tanto, você pode ver tooodas as conquistas no site do IMDB.

O cineasta ainda guarda um apreço especial pelas atrizes que atuam em seus filmes. Carmen Maura e Penélope Cruz são os principais nomes, tendo elas já trabalhado em diversos filmes. Após o filme Volver (2006), em que ambas trabalharam juntas, Almodóvar não tornou a gravar com Carmen.

Filmes destacados pela Cultura Española

É certamente difícil escolher o melhor filme de Almodóvar, e tampouco o faríamos por você, já que ele explora diversas linguagens em seus filmes. Mas para dar uma ajuda, compre sua pipoca (e guaraná) e selecione um dos filmes abaixo para começar a desvendar a arte máxima de Pedro Almodóvar.

Fale com Ela (2002)

 

A Má Educação (2004)

 

 Volver (2006)

 

Todo Sobre Mi Madre (1999)

 

Ata-me! (1990)


Em busca das melhores histórias, lugares, curiosidades e figuras históricas que marcaram a trajetória da Espanha ao longo destes séculos e milênios.

468 ad

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>