Em Extremadura, a Mérida de Roma

Império Romano deixou um legado de cidades por toda a Europa, e Mérida, na Espanha, é um destes casos.

Por aqui, chegaram os romanos e fundaram a cidade em 25 a.C sob o nome Colonia Iulia Augusta Emerita para abrigar soldados jubilados, aposentados, de legiões veteranas das Guerras Cantábricas pela conquista no norte da Península Ibérica.

Território da Diocesis HispaniarumMérida, que atualmente é a capital da Comunidade Autônoma de Extremadura, já tem importância desde que foi capital da Lusitania, província romana que se estendia ao Oceano Atlântico, avançando sobre o território atual de Portugal, e quando, no século III, tornou-se a capital Diocesis Hispaniarum, que abrangia toda a península e parte do território ao norte da África, onde hoje é o Marrocos.

Como capital da Diocesis Hispaniarum, Mérida sofreu grandes transformações de infraestrutura que a tornaram uma das cidades mais importantes do Império, mais importante até que Atenas, à época.

Maquete do que seria Emerita Augusta

Maquete do que seria Emerita Augusta

O legado romano na região foi consagrado pelos séculos nas pedras que ergueram templos, obras de infraestrutura grandiosas e características de Roma, além dos teatros e circos.

Hoje, estes são pontos turísticos importantes que contam parte da história da Espanha, de Portugal e da própria Europa. E é alguns destes que você conhecerá abaixo.

 

Teatro Romano

Fica situado na região periférica da cidade, junto à muralha da mesma. Foi construído entre 16 a.C. e 15 a.C., promovido pelo Cônsul Marco Vipsanio Agripa. Logo mais tarde sofreu modificações, entre os séculos I e II, quando tornou-se capital da Diocesis Hispaniarum.

O monumento mais visitado da cidade é desde 1933 palco do Festival de Teatro de Mérida, que recupera sua função original durante os dias do evento. Desde 1993 é Patrimônio da Humanidade declarado pela UNESCO e um dos 12 Tesouros da Espanha desde 2007.

Teatro Romano de MéridaTeatro Romano de MéridaTeatro Romano de Mérida

Anfiteatro

Era palco para as sangrentas lutas entre gladiadores, entre feras ou entre homens e feras, as chamadas venationes. Foi construído em 8 a.C., sendo uma construção de enfoque mais popular que o próprio Teatro.

Anfiteatro Romano de Mérida Anfiteatro Romano de Mérida Anfiteatro Romano de Mérida

Ponte Romana

Considerada a maior ponte da antiguidade, é composta por 62 arcos que se estendem sobre o Rio Guadiana por 755 metros. Entretanto, hoje, ela possui apenas 722 m e 60 arcos.

Ponte Romana de Mérida Ponte Romana de Mérida Ponte Romana de Mérida

Foro Romano

Consistia em 5 edifícios diferentes, sendo eles o Templo de Diana (imagem abaixo), Templo de Marte, Pórtico do Fórum, uma basílica e termas.

Foro Romano de Mérida Foro Romano de Mérida

 

Aqueduto de los Milagros

Deste aqueduto restam apenas 38 colunas em arco em pé. Por resistir bravamente aos séculos recebeu o seu atual nome “Aqueduto dos Milagres”. Ele trazia água de uma barragem chamada Proserpina.

Aqueduto dos Milagres Aqueduto dos Milagres

Em busca das melhores histórias, lugares, curiosidades e figuras históricas que marcaram a trajetória da Espanha ao longo destes séculos e milênios.

468 ad

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>