A guitarra flamenca de Paco de Lucía

Paco de Lucía (fonte)

Da história sonora registrada da música flamenca, ninguém é maior que Francisco Sánchez Gómez, o famoso violonista flamenco Paco de Lucía, nascido na cidade de Algeciras, comunidade autônoma de Cádiz, Espanha. O nome artístico foi herdado de seu tempo de criança em seu bairro em Algeciras. Como havia diversos Pacos e Pepes, apelidos comuns para crianças, a população da região costumava acrescentar o nome da mãe ao apelido, ficando então “Paco, el de Lucía” – de Lucía Gómez “La Portuguesa”, sua mãe.

Se o nome que lhe conheceu a fama fora herdado da mãe, o gosto pela guitarra flamenca veio de seu pai e irmãos, todos eram músicos flamencos. Paco desde criança já tinha aulas de violão (guitarra em espanhol) durante muitas horas por dia. Seus irmãos, o cantor flamenco Pepe de Lucía e o guitarrista Ramón de Algeciras tocaram juntos na mesma banda durante algum tempo e depois seguiram suas carreiras solo e tocando com outros músicos. Mas ao fim da década de 60 ele conhece a voz de seu flamenco: o cantor Camarón de la isla. Assista ao vídeo abaixo onde junto apresentam a canção Bulerias (não há como não se arrepiar escutando esta vigorosa interpretação):


Paco de Lucía tornou-se um grande nome da música flamenca pelo seu virtuosismo claro, mas também por dois motivos nobres à cultura espanhola: espalhar o flamenco pelo mundo e por popularizar o ritmo. Muito desta internacionalização e popularização se deu pelas fusões rítmicas experimentadas pelo músico com Jazz e o Pop.

Cajón

Já ao fim da década de 70 em viagem ao Peru, Paco conhece Caitro Soto, músico peruano que lhe apresentou o cajón, um instrumento de percussão de origem afroperuana que foi introduzido ao flamenco de Paco de Lucía.  Com a introdução do cajón marcando o passo nascia o flamenco contemporâneo.

Paco segue com o flamenco até os dias de hoje. Com 64 anos, já lançou 36 álbuns até o momento, o último de 2011.

Para observar ainda mais a destreza de Paco de Lucía com sua guitarra, assista ao pequeno documentário abaixo. Ele não é legendado, somente em espanhol, mas aí você pode medir as suas habilidades em espanhol. 😉

Se acaso você não compreendeu nada ou quase nada do que é falado ali, é melhor falar com a Cultura Española: nós teremos o curso certo para você. Tenha mais informações sobre os nossos cursos de espanhol intensivos, extensivos, online e parcerias com empresas.


posts Relacionados

La Flor de La Canela, por María Dolores Pradera e Caetano Veloso

Assista aqui duas interpretações de "La Flor de La Canela, da compositora peruana...

García Lorca – O poeta pleno

As palavras, sentimentos e ideias foram mestras do poeta Federico García Lorca por...