Bailaores de flamenco

O drama e a emoção do flamenco

A dança típica da Espanha está mais precisamente relacionada a comunidade autônoma de Andaluzia. Ela é mundialmente conhecida por ser usada em filmes de romance, onde apela para a sensualidade e desejo e traz aos espectadores muita emoção e calor.

 

Origem do flamenco

Origem do flamencoO flamenco não é só dança, mas também música, tendo ele um estilo tipicamente espanhol. É uma manifestação cultural que está relacionada a comunidade autônoma de Andaluzia, a cidade de Múrcia e a região de Estremadura, possuindo influência árabe, judaica e cigana.

Ele surgiu nos bairros pobres ciganos e com o tempo acabou perdendo detalhes importantes de sua história. A situação era muito diferente do que é agora, os povos mouriscos, judeus e ciganos sofriam o tempo inteiro com as perseguições causadas pela inquisição espanhola.

No ano de 1774 o flamenco apareceu na literatura, sendo citado na obra “Cartas marruecas” do autor José Cadalço e no ano de 2010 ele foi eleito como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

Os anos entre 1869 e 1910 ficaram conhecidos como a “época de ouro”. Nesse período o flamenco ganhou espaço nos chamados “cafés cantantes” onde naquele tempo aconteciam shows e outros entretenimentos. A partir daí os músicos, dançarinos e outros artistas começam a ser valorizados pelo publico e o flamenco foi ganhando destaque com canções compostas para o violão flamenco.

 

Categorias e subcategorias do Flamenco

Dançarina de flamencoAtualmente o flamenco está dividido em três categorias: o Flamenco Jondo ou Cante jondo, que está relacionado aos primórdios do flamenco e também é o mais tradicional e complexo dos três. O Flamenco Clássico, que é uma manifestação mais moderna do flamenco e possui novas maneiras de dançar e tocar, e por fim. o Flamenco Contemporâneo, que recebe tanto as características da forma tradicional quanto da clássica, incrementando o Jazz e algumas outras funções musicais, como por exemplo a bossa nova, gipsy, música latina e cubana, entre outras.

A seguir, temos as subcategorias do flamenco, mais conhecidas como “Palos Flamencos”. Elas estão divididas conforme as características das músicas com o compasso, escalas e temas tratados.

A primeira delas é a chamada “Alegrías”. Alegrías possui um compasso misto e é originária da cidade andaluza de Cádiz. A segunda é a “Bulerías”, um estilo com ritmo vibrante que pode ser improvisado. Logo após temos a terceira subcategoria, conhecida como “Seguirya”, que se trata de um gênero trágico que expressa sofrimento e dor, sendo a mais emotiva entre elas. A última subcategoria é a “Temporeras”, que é feita na época de colheitas sem acompanhamento instrumental.

 

Os grandes nomes da música flamenca

Bailaores de flamenco
Bailaores de flamenco

Logicamente não poderíamos falar sobre o Flamenco sem mencionar os grandes artistas que fazem parte dessa história. Confira a lista dos principais nomes desse estilo.

Começando com Paco de Lucía, cujo nome verdadeiro era Francisco Gustavo Sánchez Gomes. Ele foi um guitarrista espanhol da música flamenca conhecido em diversas partes do mundo que fez carreira como compositor, produtor e é claro, guitarrista. Ganhou o Prêmio Príncipe das Astúrias em 2004 e ficou conhecido como o músico que transcendeu fronteiras e estilos.

Outro grande cantor da época era Camarón de La Isla, nascido em 05 de dezembro de 1950. Camarón iniciou sua carreira com a música e também uma pequena e importante passagem pelo cinema com o filme “El amor bujo”. Mais tarde ganhou o prêmio no “Festival del Cante Jondo” e depois de 12 anos conheceu Paco de Lucía, com quem gravou nove álbuns entre os anos de 1969 e 1977.

O próximo da lista é Vicente Amigo, outro grande guitarrista espanhol que é um dos mais importantes da atualidade. Ele iniciou no flamenco trabalhando com pessoas como Juan Muñoz, Merengue de Córdoba e Manolo Sanlúcar, e também participou do álbum de Camarón de La Isla “Soy Gitano”. Ganhou o prêmio de guitarra de concerto no Concurso Nacional de Córdoba em 1989 e obteve reconhecimentos como galardão flamenco dos “Prêmios de la música”.

Existem muitos outros nomes importantes na música flamenca. Além dos cantores e músicos nós precisamos dar destaque as maravilhosas dançarinas flamencas.

Nessa categoria temos Carmem Amaya uma cantora e dançarina que nasceu em Barcelona num bairro chamado Somorrostro. Era de família cigana e filha de um guitarrista flamenco. Estreou na dança flamenca com seis anos de idade e acompanhava seu pai nos recintos públicos de Barcelona.

Amaya trabalhou em muitos filmes ao longo de sua carreira, dentre eles “La hija de Juan Simón”, “María de la O” e “La Casa de Troya”. Após os filmes brilhou como dançarina em Lisboa e Buenos Aires e em 1951 se casou com o guitarrista Juan Antonio Agüero. No Bolero de Ravel, um dos melhores e mais conhecidos espetáculos, ela salienta suas contorções e a dureza da expressão de seu rosto e corpo.

Por último, mas não menos importante, temos Eva Yerbabuena, a bailarina espanhola nascida na Alemanha. Quando tinha apenas 15 dias de idade foi com seus pais para Granada, na Espanha, onde com 12 anos iniciou no flamenco e depois viajou a Cuba para aprender coreografia com Johannes García. Considerada uma grande dançarina de flamenco atualmente, ganhou muitos prêmios incluindo o Nacional de Danza em 2001. Hoje em dia ela produz e performa shows percorrendo o mundo como a grande artista que é.


posts Relacionados

Vencedores do Concurso Cultural “Después de Lucía”

E o Concurso Cultural Después de Lucía já tem seus 6 vencedores! Eles irão ao...

Cultura Española patrocina equipe brasileira no Rally da Mongólia 2013

A Cultura Española fechou acordo para patrocinar a equipe Crash Test Dummies Brazil,...